quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Resgate : O que tem de "Haute"a alta costura?

Resgate de um post antigo mas que sempre é visitado durante a semana de moda de alta costura: o que têm de Haute esta couture?

O nascimento da alta costura
Ela começou em 1858, quando então o estilista inglês Charles Frederic Worth tinha um trabalho em cada uma das peças que criava e eram requintadas nos detalhes, caras em tecido e com exclusiva e personalizada de montagem. O termo Haute Couture, que significa "alta costura" em francês, foi criada e lentamente se tornou o "último" para todas as mulheres elegantes e um padrão bem definido de luxo.

Os critérios de couture
Haute Couture é como ser um membro de um clube. As regras e regulamentos necessários para uma casa para ser incluída no 'club' são protegidos por lei e são:

1) Um estúdio em Paris com 15 empregados a tempo integral e a participar na semana de moda a cada temporada. A apresentação da coleção em Paris deve incluir, pelo menos, trinta e cinco trajes tanto diurnos como para noite.
2) Pelo menos 75 peças de trabalho (incluindo acessórios) têm de ser concebido pelo designer-chefe.
3) Cada peça tem que ser limitada em quantidade e artesanal.
4) Design feito por encomenda para clientes privados.

As estatísticas de couture
Aproximadamente 500 mulheres no mundo são capazes de suportar e tornam-se clientes regulares de Haute Couture.
Uma peça de vestuário de alta costura necessita de cerca de 100 horas para ser concluída. Aquelas com bordados, podem demoram cerca de 1000 horas.
Um ateliê couture necessita uma média de 50 pessoas para executá-lo.

As razões para a criação couture
Embora raramente vendidos, é criado para reforçar o prestígio da casa e mantém a magia da moda artística viva.

Marcas que outrora foram membros oficial do Haute Couture
Balenciaga -Guy Laroche -Emilio Pucci - Lanvin - Nina Ricci - Yves Saint Laurent - Pierre Balmain - Emanuel Ungaro

Talvez a queda nas vendas obrigou-as a abandonar as menos rentáveis linhas Couture e preferiram concentrar-se principalmente sobre as menos prestigiadas e mais rentáveis linhas pret-a-porter. E ai? Gostaram da história? Foi uma novidade? Deixem seus pitacos!

4 comentários:

Carol Fernandes - Rio de Janeiro disse...

Angie is back!!!!!
Thanks God!
bjs

Angélica Dass - Madrid disse...

Hahahahahahaah!!!!!! Também sinto falta de escrever!!!!
beS.O.S

pitacosfashion disse...

Texto didático, lembra as aulas de História da Moda! E vem nos mostrar como as classes sociais (e status) AINDA se diferenciam pela indumentária, em pleno século XXI. É... moda!

Lissandro Silva - São Paulo disse...

Adorei...Quando tem mais??
Bjo