quarta-feira, 13 de maio de 2009

Carine Roitfeld por Acne Paper

Como promessa é dívida, mais sobre a Acne Paper, que fez uma entrevista com Carine Roitfeld (a amiga da Duda! Hahahah) com frases tão fortes como: “Com as francesas, primeiro param o olhar na mulher e depois na sua roupa”.
O texto mostra o lado mais polêmico de Roitfeld, um dos pontos fortes é a pergunta sobre o peso de suas editoras: “Na França bebemos vinho e comemos queijo com pão e nos mantemos magras. Sou magra, todas minhas garotas o são. A gente acha que peso a minhas garotas no escritório, mas não o faço. Temos uma balança porque viajamos muito e às vezes não pode levar mais de 25 quilos em uma mala. Só peso minha bagagem, não a minhas editoras. No entanto, você sabe que é mais fácil ficar bem em um vestido quando você é magra. Mas eu gosto de um pouco de curva , e gosto de fazer editoriais com todo tipo de mulheres porque a beleza está em todas partes”.
E ai? Já cansou da ditadura da magreza? Deixe seu pitaco e leia a entrevista completa abaixo!

5 comentários:

Selma Flutt - Criateria disse...

A ditadura da magreza, não me irrita tanto quanto a da beleza, esse bombardeio da juventude a qualquer preço, transformando as mulheres em barbies botoximizadas, é triste; a celulite, falada e perseguida pela mídia, transformou mulheres em corpos vazios e homens em frescos, pois até um certo tempo nenhum homem sabia o que era celulite, ou seja, estamos dando tiro em nossos próprios pés. rs

luzinha disse...

ficou faltando a terceira página! sobe pra gente, angélica!

Angélica Dass - Madrid disse...

Seu pedido é uma ordem!!!! beS.O.S

luzinha disse...

\o/ brigada! carine é o futuro.

Feibi - Rio Lindo de Janeiro! disse...

Olha, essa coisa de magrelas na passarela é tão irritante.... Por fazer as modelos se castigarem pra ficarem raquíticas, e por nos fazer gastar tempos e tempos modelando roupas perfeitas sabendo que vestiremos corpos sem volume na passarela. Perdemos a beleza dessas meninas linda,s que passam a ser cabides mesmo, secas e sem forma, e perdemos a beleza do trabalho de construção da roupa. Bem, isso e muito mais se perde, na verdade.... Uma pena.