quarta-feira, 26 de setembro de 2007

Cadê as supermodelos?

Vocês já repararam a quantidade de celebrities que ocupam as capas das revistas? Onde estão as modelos? Já faz tempo que eu queria falar sobre isso, mas Claudia Schiffer chegou primeiro dizendo que há muito tempo já não há mais reconhecimento mundial para as supermodelos porque as estrelas pop e as atrizes estão roubando o centro de atenção. Segundo MC, Claudia disse que para ser uma supermodelo devem estar em todas as capas de revistas do mundo ao mesmo tempo, para que então as pessoas possam reconhecê-las. “Isso se deve não só a que a indústria da propaganda que está tomada nestes dias por popstars e atrizes. As supermodelos como éramos nós, já não existem mais”.
Naquela época quando Claudia Schiffer, Naomi Campbell, Cindy Crawford, Elle Macpherson e Helena Christensen eram o centro de atenção, os atores e as atrizes não eram belos. Eram talentosos. As revistas buscavam modelos porque –honestamente- quem quer ver a Joe Pesci ou a Danny De Vito como ícone de beleza.
Para Claudia hoje a única modelo que se aproxima ao que era uma supermodelo é a brasileira Gisele Bundchen(viva o produto nacional). Claudia acrescentou: “Sua cara é bastante conhecida, seu nome é reconhecido –mas não lembro nenhuma outra modelo agora que a gente possa reconhecer na rua”. No auge da fama, Claudia , tinha que estar constantemente protegida por guarda-costas. Schiffer assinalou: "Me lembro quando necessitava quatro guarda-costas para sair do backstage de Chanel e chegar em meu automóvel. E não era só eu. Mas já não é mais assim”.

Claudia Schiffer e Stephanie Seymour são as protagonistas das últimas campanhas de Salvatore Ferragamo. Neste caso a idéia era essa: contratar às supermodelos da década passada para encarnar às estrelas do cinema italiano dos anos sessenta. Na campanha do "sapateiro das celebrities", as fotos reproduzem o filme Dolcce Vita, de Federico Fellini. O famoso fotógrafo Mario Testino não pediu à polícia que fechasse ao público a famosa Via Condotti de Roma -centro nervoso das compras em Roma- com o objetivo de recriar o glamouroso ambiente dos sixties: aqueles maravillos anos nos quais as estrelas se transformavam em verdadeiras deusas rodeadas de paparazzo, curiosos, flashes, atrativos guarda-costas e champanhe, muito champanhe. O que vocês acham?

Um comentário:

gus disse...

parabens pelo blog , muito informativo , de acordo com sua publicação pode ter "contradições"
as estrelas e pops stars podem tomar conta das resvistas , mas se as pessoas não abrem uma revista de moda p/ velas abrem p/ ver naomi campbell , gisele bundchen , isabeli fontana e não as coleções e tendencias e sim a modelo q no caso hje em dias esta longe de ser apenas uma manequin.

abraços